0

Salário motivacional - 05 de Julho

Sua empresa oferece um bom salário emocional aos seus colaboradores?

 

 

Por Patrícia Bispo | RH.com.br

 

Se já é complicado encontrar um profissional que atenda às expectativas do negócio, tampouco se torna uma tarefa fácil reter esse talento na organização e não perdê-lo para a concorrência. Mas, o que de fato encanta um profissional ao ponto de fazê-lo permanecer na organização e se comprometer com o negócio? Algumas empresas apostam em remunerações atraentes, somadas a benefícios diferenciados. Será que isso realmente faz o diferencial? Lógico que contar com um salário acima do oferecido pelo mercado é sempre um fator bem-vindo, mas algo desperta o interesse dos dirigentes para outras vertentes, dentre essas o salário emocional – um conjunto de fatores emocionais que fazem com que as pessoas queiram permanecer em uma empresa.

Para explanarmos um pouco mais esse assunto, o RH.com.br entrevistou Fausto Alvarez, sócio da Consultoria Kienbaum, que possui mais de 20 anos na área de Recursos Humanos com ênfase em HR Management. Segundo ele, uma pesquisa realizada pela própria Kienbaum junto a 18 mil líderes, o principal fator que encanta o público entrevistado está diretamente relacionado ao progresso na carreira, ao aprendizado e ao desenvolvimento. “A remuneração, tanto de curto como de longo prazo são muito importantes. Contudo outros fatores são tão ou mais importantes para a permanência dos talentos nas empresas”, resume Fausto Alvarez.

Confira a entrevista na íntegra e avalie se o salário emocional está sendo utilizado na sua organização, para a permanência dos profissionais que fazem o diferencial. Boa leitura!

(Originalmente publicado no site www.rh.com.br)

Be Sociable, Share!