0

Você já parou para pensar se o seu emprego ainda lhe faz brilhar os olhos?

Como anda a sua vida profissional? Você já parou para avaliar se está feliz no seu emprego, se você pode crescer mais, se você sente que é valorizado pela empresa? A resposta negativa indica que pode ser a hora de mudar.

A baixa remuneração já não é o maior motivo de desmotivação. Pesquisas constatam que o Brasil é um dos países que pagam melhor seus executivos. Mesmo assim, se há dias em que você vai para o trabalho satisfeito e motivado e em outros, tudo o que mais queria era ficar em casa, é hora de rever a sua situação.

A falta de motivação para o trabalho pode acarretar uma série de problemas, desde desempenho ruim, resultados que não são atingidos, relacionamentos pouco saudáveis e até problemas sérios de saúde.

A infelicidade no trabalho pode trazer também outro problema: a desilusão com a profissão. A insatisfação no emprego pode levar as pessoas a deixar de acreditar em determinados ideais, aquilo que era o combustível para exercer a sua profissão.

Mesmo com uma realidade infeliz, muitos profissionais têm medo da mudança e acabam se acomodando. Outros buscam novas oportunidades e desafios. Na verdade, não é possível definir o período de permanência de um profissional em uma empresa.  O momento certo não é uma data, nem é definido por uma idade. O certo é permanecer no emprego se ele ainda lhe faz brilhar os olhos.

Odilon Medeiros, consultor e palestrante nacional sobre tópicos ligados à gestão com pessoas, apresentou um artigo no site www.administradores.com.br em que dá 10 dicas para você avaliar qual é o seu momento:
1. Conheça-se: o que traz satisfação profissional para você?

2. Você está feliz com a empresa? E com a sua função?

3. Habilidades e competências: As suas estão sendo aplicadas?

4. O que falta ser desenvolvido ou adquirido?

5. Quantas vezes você foi promovido nos últimos anos?

6. Por quais razões isso tem acontecido (ou não tem acontecido)?

7. Você está em sintonia com o que a empresa espera dos seus profissionais?

8. O que os seus colegas falam a respeito da sua atuação?

9. A empresa tem investido na sua carreira?

10. O que você está planejando para a sua ascensão profissional? Já elaborou um plano “B” (fora da empresa, por exemplo)?

A mudança pode estar dentro da própria empresa, uma colocação melhor que a atual, uma nova oportunidade na carreira, um salário maior, um novo desafio. Muitos são os motivos, mas é também muito fácil se perder neste momento.

Por isso, seja precavido e procure especialistas para fazer este upgrade. Um consultor é essencial para orientar e assessorar cada profissional sobre as atuais condições de mercado traçar estratégia para uma nova recolocação, alem de trabalhar com exclusividade e sigilo, buscando êxito nesse processo.

Aliar planejamento com assessoria profissional é a melhor forma de identificar as melhores oportunidades do mercado. Busque fazer esse planejamento, tenha equilíbrio e bom senso.  Cuide e invista na sua carreira para que você tenha sucesso profissional alem de satisfação e prazer em ir trabalhar.

Com informações do site www.administradores.com.br

  • Categorias: Assessoria RH