0

Geração Y

Desafios e oportunidades: aquilo que a geração Y espera do mercado

foto 1

 

Por Patrícia Bispo | RH.com.br

O advento da tecnologia trouxe à tona várias inovações para a vida das pessoas e dentre essas, mudanças significativas de uma geração para a outra. Isso foi sentido tanto no campo pessoal quanto profissional, hoje o mercado conta com talentos de várias idades e que formam as gerações baby-boomers, X e Y. Está última mais recente no universo corporativo, apresenta características peculiares, em relação ao demais. Os Y, podemos afirmar, nasceram em momentos são “imortalizados” através de um click. Isso faz com que muitas empresas tenham dificuldades não apenas na atração desses profissionais, mas também no que se refere a retê-los por um considerável espaço de tempo.

Mas, será que é possível encantar os Y? Recentemente, a Trustwave foi nomeada como sendo uma das “Melhores Empresas para Talentos Emergentes da Geração Y”. O título foi concedido pela companhia de análises norte-americana Brill Street + Company que avaliou as respostas de 550 profissionais, com o perfil da nova geração, sobre os diferentes requisitos do prêmio.

Uma vez definida as 50 empresas mais bem posicionadas por dados quantitativos, foi desenvolvida uma pesquisa qualitativa, conduzida nos próprios escritórios dessas empresas. Na etapa seguinte, a Brill Street levou em consideração o entusiasmo das equipes em relação às suas organizações, avaliando, ainda, a qualidade do ambiente de trabalho, e o número de profissionais com perfil da geração Y nas várias empresas pesquisadas. A Trustwave atua em soluções de segurança de dados, Web, aplicativos, rede e compliance entregues através da nuvem, serviços de segurança gerenciada, software e ferramentas.

Segundo Jarrett Benavidez, diretor da Trustwave para o Brasil e América Latina, a companhia sempre teve um foco inovador e direcionado a profissionais que ingressam no mercado, mesmo antes de existir o conceito de geração Y. “A maioria dos nos funcionários é composta por pessoas nascidas a partir de meados dos anos 80. É um tipo de pessoa que vê o trabalho como uma extensão da vida cotidiana e como um espaço para exercer a criatividade e aprendizado, e não como uma exigência burocrática”, assinala, ao comentar que apesar da avaliação da Brill Street tenha se localizado na matriz da Trustwave, que fica localizada em Chicago, os mesmos requisitos apontados pelo prêmio poderiam ser facilmente constatado nos escritórios da América Latina.

Benavidez afirma que além da alta incidência de jovens profissionais com perfil inovador, outros pontos relevantes contribuíram para a conquista da premiação como, por exemplo: oportunidades de desenvolvimento profissional; benefícios; ambiente; reputação e cultura da empresa; regalias oferecidas e o entusiasmo da liderança da organização e dos colaboradores da geração Y. A realidade na educação continuada e a oportunidade de viajar pelo mundo e de crescer profissionalmente, também foram vistas primordiais.

Para se ter ideia da forma dos jovens talentos na realidade da companhia, cerca de 30% dos mil funcionários são “Geração Y” globalmente, inclusive no Brasil. “A não ser pela questão da idade, já que alguns de nossos funcionários têm mais de 45 anos, podemos dizer que praticamente todos os funcionários tem a ver com a geração Y. Eles são muito ligados em novas formas de relacionamento virtual, participar de fóruns de discussão, dominar aplicações para smartphones, trabalhar, aprender e jogar no chamado ciberespaço”, diz o diretor da Trustwave para o Brasil e América Latina.

Quando questionado se os processos de Recrutamento & Seleção que captam os Y diferem muito dos “tradicionais”, ele afirma que na verdade, não é exatamente decisão da Trustwave buscar profissionais da geração Y. O que acontece é que muito do modelo de negócio da companhia requer conhecimentos e habilidades que atraem este perfil de talento que se encontra no mercado. A diferença, talvez, encontre-se no fato de que a empresa valorize o conhecimento de várias línguas, o conhecimento de domínio da tecnologia da informação e a capacidade de entender as necessidades de negócios dos clientes externos.

“A Trustwave destaca-se mundialmente como uma empresa que está em constante evolução com o mercado de segurança e conformidade. Pensamos que este dinamismo e esta capacidade de acompanhar as mudanças rápidas no cenário da sociedade cibernética é uma característica da nossa equipe. Sem dúvida, o fato de que temos a afinidade com a geração Y é um dos componentes deste modelo de competitividade”, assinala Jarrett Benavidez, ao ser indagado sobre os diferenciais que os Y trazem à companhia.

Em primeiro lugar, a vontade de abraçar desafios e colocar à prova a sua capacidade de criar e superar modelos existentes. Em termos de competência, a familiaridade é fundamental com tudo o que se relaciona com tecnologias que garantem o funcionamento da sociedade conectada.

Retenção dos Y – Para garantir que os talentos Y não migrem rapidamente do seu quadro rumo a novas oportunidades, a Trustwave conta uma política de remuneração diretamente ligada à produtividade, o que agrada bastante aos profissionais com este perfil. Além disso, as atividades exercidas são um constante desafio para os colaboradores. Dentre essas, por exemplo, destacam-se a detecção de fraudes e de ataques do cibercrime, bem como a responsabilidade de identificar vulnerabilidades em redes de informação. Todos esses fatores somados funcionam como uma atração e um diferencial oferecido pela própria empresa.

“Eles não gostam de tarefas repetitivas e burocráticas. Eles querem desafios e querem exercitar sua capacidade de aprender e criar. Os profissionais da geração Y gostam de ser desafiados e o desafio não é uma das coisas que faltam em nossa empresa”, enfatiza Benavidez, ao acrescentar ainda que esses jovens estão presentes em áreas da companhia onde a inovação e a criatividade são os principais requisitos.

Outras gerações – Na opinião do diretor da Trustwave para o Brasil e América Latina, existe uma atmosfera de entendimento completo entre os jovens – alguns realmente muito novos – e entre os mais experientes, quase todos com idade inferior a 50. Os valores de inovação, profissionalismo, evolução, ética e obsessão para entregar valor ao cliente são compartilhados por todos os profissionais, independentemente da faixa etária.

Por fim, Jarrett Benavidez cita que a geração Y ditará o modo de viver e interagir que prevalecerá nas próximas décadas. Esses profissionais promoverão, continua ele, mudanças profundas no mercado, não só pela sua excepcional capacidade de produzir com o uso da tecnologia, mas também pela exigência com os altos padrões de usabilidade, qualidade e sustentabilidade.

“Trabalhar em uma empresa multinacional traz diversos benefícios, em termos de oportunidades, aos profissionais da geração Y que falam dois ou três idiomas e focam em tecnologia em suas carreiras. Nós temos três colaboradores da geração Y que deixaram a Trustwave Latin America para assumir outros trabalhos na Trustwave no Canadá, Estados Unidos e Austrália. Esse tipo de profissional gosta de novos desafios e necessita de um plano de carreira consolidado”, conclui.

(Originalmente publicado no site www.rh.com.br)

Be Sociable, Share!